VISITANTE Nº

contador de visitas

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

POLICIA DIVIDIDA E ELITIZADA, QUEM FICA PARA RESOLVER AS OCORRÊNCIAS E A POLÍCIA CONVENCIONAL SEM ESTRUTURA, CUIDADO PERNAMBUCO COM OS GATIS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! GRUPO DE APOIO TÁTICO INTINERANTE.

Bope invade o Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro

Policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) começaram, na manhã desta sexta-feira (26), a incursão no Complexo do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro. Aproximadamente, 200 criminosos da Vila Cruzeiro fugiram para o local na tarde de quinta-feira (25).
Durante a ação, bandidos do Complexo do Alemão atiraram direção a um helicóptero blindado da Polícia Civil, perto da estação de transmissão de Furnas, entre a favela da Vila Cruzeiro e o Complexo do Alemão.
Dois carros blindados da Marinha, que possuem metralhadora e lança-chamas, ajudam na operação. Ao mesmo tempo, um caminhão do Bope é usado para remover estruturas pesadas e retroescavadeiras destroem barricadas montadas pelos bandidos.
No entorno do local, estão espalhados cerca de 180 policiais federais e civis. Eles estão parados em pontos estratégicos, como a Estrada do Itararé, uma das principais vias da região. Segundo um agente, as primeiras equipes, que vieram de uma operação em Macaé (RJ), chegaram à comunidade no início da madrugada.
O objetivo do cerco é evitar a saída de criminosos do lugar. Enquanto isso, na Vila Cruzeiro, cerca de 190 homens estão fazendo buscas por armas e bandidos que ainda estejam escondidos na favela. Nesta manhã, um "hospital" montado pelo tráfico foi descoberto.
Números do combate
 
Segundo a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, na quinta-feira (26), duas pessoas morreram durante as ações. Também, 15 indivíduos foram presos e dois menores detidos. Além disso, uma granada, seis dinamites e seis espoletas foram apreendidas.
Desde domingo (21), a cidade do Rio de Janeiro sofre com veículos queimados, arrastões, tiroteios e ataques às forças de segurança. De acordo com o governo do Estado, essas são ações de bandidos contra as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), projeto para instituir polícias comunitárias em favelas. Até atualmente, 13 delas foram instaladas na capital fluminense.
Presidente Lula
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que dará total de apoio ao governo do Rio de Janeiro para as ações de combate à violência.
"Eu disse ao Sérgio Cabral [governador do Rio de Janeiro] que o que ele necessitar que o governo federal ajude, para que a gente possa permitir que as pessoas de bem vivam em paz neste país, vamos fazer. O Rio de Janeiro pode ficar tranquilo que nós estaremos 100% apoiando o governador e o povo do estado", disse Lula na noite ontem (25) em Georgetown, na Guiana.
Na noite de ontem, o governo do Rio solicitou e o governo federal autorizou o envio de 800 homens do Exército, para garantir a proteção dos perímetros das áreas que forem ocupadas pelas polícias no Rio.
Com informações da Agência O Globo e da Agência Brasil, Yahoo Brasil

Um comentário:

  1. bom momento para nossos governantes, ver o valor de um policial que hoje vive mendigando por um aumento de salário ouvindo promessas mais isso é coisa de politico mesmo só fazer promessas quando ganhar as eleições esquecem tudo que foi prometido nas campanhas, 1 de janeiro na posse dos politicos e chegada a hora de monstra o quando fazemos falta vamos cruzar os braços irmãos nossos se matando no rio por um misséravel salário de 990,00 reais isto é justo um forte abraço ao amigo gezi, cb pm mafra.

    ResponderExcluir