VISITANTE Nº

contador de visitas

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Celulares aumentam risco de infertilidade, revela pesquisa

Pesquisadores dos Estados Unidos e outros lugares ao redor do mundo constataram que as ondas de rádio que são emitidas pelos celulares podem não somente causar câncer, como sempre foi dito, mas também auxiliar na infertilidade masculina.

A pesquisa, publicada em um jornal da Sociedade Americana de Andrologia, afirma que foram realizados uma série de estudos com humanos e outros animais, onde foi exposta certa quantidade de esperma de indivíduos saudáveis e não fumantes com as ondas de rádio dos celulares. O resultado é que a quantidade e qualidade dos espermatozoides diminuiu para estes, o que não aconteceu com outros que não foram expostos a estas condições.

A diferença entre os dois grupos foi que os que sofreram com as ondas de rádio tiveram a capacidade motora reduzida, além do próprio tamanho e forma alterados.

Em outro experimento, alguns ratos viveram por quatro meses em uma caixa onde haviam alguns celulares abaixo dela, ligados seis horas por dia. Após este período, a quantidade de esperma vivo dos ratos caiu em 25%, e os espermatozoides também se concentraram em pontos específicos, diminuindo a chance de fecundação.

Ainda não está clara a real interferência que estas ondas causam, ou se é apenas o próprio calor gerado pelo celular que altera as funções reprodutivas masculinas, já que o esperma vive em uma temperatura 4 graus abaixo do restante do corpo humano.

De qualquer forma, a notícia é preocupante para nós, homens. Será que esta é uma desculpa para não atender ao celular? Para ler toda a pesquisa, em inglês, clique aqui e baixe o arquivo PDF.

DO G1 via PinStack.

Nenhum comentário:

Postar um comentário