VISITANTE Nº

contador de visitas

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

PMs param quartéis e não atendem ocorrências em Teresina e interior do Piauí!


11 de Agosto de 2011

O movimento “Polícia Legal” ganhou adesão dos PMs da Companhia Cosme e Damião, do 9º e 8º Batalhões na noite dessa quarta-feira (10). Os policiais militares se recusam a sair dos quartéis para fazerem atendimentos. Os soldados e oficiais apresentaram documentos aos superiores informando que só trabalham dentro da legalidade. O Rone e batalhões do interior também aderiam a “paralisação branca”. Nesta quinta-feira (11), às 07h30, os manifestantes vão para frente do Corpo de Bombeiros mobilizar a categoria. A Associação dos Oficiais do Piauí contratou o advogado Leôncio Coelho para evitar prisões de PMs durante o movimento. Os policiais de Teresina, Corrente e Floriano foram os primeiros a aderir ao movimento "Tolerância Zero: Polícia Legal", comandado pela Associação de Cabos e Oficiais. Na impossibilidade de realizar greve por conta das punições impostas em seu regimento, policiais militares e bombeiros protestam se recusando a trabalhar de forma ilegal. Entre as exigências que seriam descumpridas estão desde a circulação em viaturas irregulares a até o fornecimento de protetor solar. Estão sem trabalhar policiais que não possuem habilitação legal para trabalhar em veículos de emergência, viaturas sem carro cela, sirene, giroflex, placa ou documento regularizado, policial sem colete balístico individual e não vencido, PMs sem diária para viagens e em caso de não oferta de protetor solar, para serviços no sol, ou capa de chuva. De acordo com o capitão Evandro Rodrigues, presidente da associação, a entidade buscou assessoria jurídica para evitar que os policiais sejam presos. A orientação é de que todos comuniquem a seus superiores a recusa a trabalhar de forma ilegal. Se for o caso, que o fato seja registrado por escrito. Uma tropa de 11 homens se recusou a viajar para Piripiri, Norte do Estado, onde 4 de Julho e Comercial fazem o primeiro jogo da final do Campeonato Piauiense na noite desta quarta-feira (10). Policiais afirmam que, sem segurança, o jogo desobedeceria as regras de eventos de futebol e pode não ocorrer. Em Teresina, o 5º BPM já teria suspendido as atividades na zona Leste. Bombeiros e policiais reclamam não ter recebido proposta do governo até o momento. Eles querem melhoria nas condições de trabalho e isonomia salarial com a Polícia Civil - hoje um agente da civil ganharia R$ 2,5 mil contra R$ 1.405,00 de um soldado da PM.

Fonte; Blog Trombone do Sertão/Blog Diniz K-9

Um comentário:

  1. até quando essa luta vai? será que, aprovado a PEC 300, vai deixar de haver protesto de Policia?
    sempre haverá insatisfeito.

    ResponderExcluir