VISITANTE Nº

contador de visitas

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

TRIBUTO IPVA vai ficar menor no próximo ano


Por causa da queda no valor dos carros, motorista deve pagar cerca de 10% menos em relação a 2011. Será 3ª redução seguida

 / Foto: JC Imagem

Foto: JC Imagem

O Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) cairá novamente em 2012. O resultado oficial será divulgado no mês que vem, mas a redução média ficará em torno de 10%. Esta será a terceira queda do IPVA desde 2009. O cálculo do imposto em Pernambuco é feito com base no valor médio dos veículos, assim como ocorre em outros Estados, como São Paulo. Mas em Pernambuco, especificamente o IPVA custa 2,5% do preço do carro, 2% da moto e 1% sobre ônibus e caminhões.

A consultoria Molicar fez uma pesquisa em que aponta queda de 10% no IPVA em São Paulo, que usa a mesma metodologia para reajustar o imposto utilizada por Pernambuco. Normalmente, a diferença do percentual dos dois Estados é muito pequena.

O motivo da previsão de queda é que há meses o estoque de usados nas concessionárias só faz aumentar e o preço cair, o que provoca também a redução do imposto.

O movimento de queda começou com a crise de 2008. Para combater os efeitos maléficos da turbulência global e estimular o consumo no Brasil, o governo federal concedeu isenção e descontos no Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) de veículos novos.

Nas concessionárias, a medida teve dois efeitos diferentes. As vendas de novos realmente decolaram. Mas o estoque das concessionárias só aumenta, desde então.

Para chegar ao preço dos veículos, a Secretaria da Fazenda (Sefaz) de Pernambuco utiliza os dados da conhecida tabela Fipe, da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), que serve como referência também para o cálculo das coberturas oferecidas pelas seguradoras de veículos. A Sefaz usa o resultado da tabela Fipe publicado em dezembro para aplicar ao IPVA do ano seguinte.

Em Pernambuco, todos os motoristas começam a pagar o imposto no mesmo mês, em março.

Assim, os primeiros efeitos da desvalorização dos usados vieram no imposto pago em 2010, que caiu 12% com relação ao ano anterior. No IPVA 2011, a redução foi menor, de 5,6%.

Procurada pela reportagem, a Fipe informou que não poderia se pronunciar em lugar do governo pernambucano, cliente da pesquisa. A Secretaria da Fazenda preferiu não comentar o assunto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário