VISITANTE Nº

contador de visitas

quinta-feira, 15 de abril de 2010

OPERAÇÃO TOLERÂNCIA ZERO: UMA BOA FERRAMENTA DE PRESSÃO - DIA 23/04/2010



A Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares de Minas Gerais (Aspra-PM/BM)  convoca os militares de Minas Gerais a realizarem no dia 23 de abril de 2010, a Operação Tolerância Zero. Para o presidente da Aspra, subtenente Luiz Gonzaga Ribeiro, a operação é um  instrumento de pressão da categoria para que o Colégio de Líderes  da Câmara dos Deputados retome a votação dos destaques ao texto da PEC 300, cuja votação está paralisada desde o dia três de março.
Trata-se de uma operação padrão, explica subtenente Gonzaga, em que policiais e bombeiros de todo o Estado, sem alterar a rotina de escalas, realizam averiguações rigorosas de veículos e  os infratores passíveis desta medida à delegacia. “Caso a Polícia Civil autue em flagrante todas as pessoas legalmente conduzidas, haverá uma grande pressão sobre as lideranças políticas estaduais, com reflexo no Congresso”, destaca.
Para subtenente Gonzaga, não é admissível a paralisação das votações pela estratégia do esvaziamento e do cansaço.” Nossas conquistas nunca foram fáceis. A luta pelo piso nacional de salário é antiga. A PEC 300, a esperança.”
Até o fim desta semana a Aspra irá editar um manual de orientação sobre as ações possíveis e recomendáveis para os militares realizarem a Operação Tolerância Zero.

23 de Abril - Tolerância Zero



Detalhe²: Temos que aprender com SERGIPE, lá eles só sinalizam o retorno do TOLERÂNCIA ZERO que todo mundo já se treme. Tem ônibus que deixa de rodar por não está totalmente legalizado. NOSSO PODER É MUITO FORTE!

Uma coisa interessante que muitos não atentam:
Em horário de "rush" TODOS OS ÔNIBUS desrespeitam o CTB, levando mais do que a capacidade disposta em lei. Como foi feita em Sergipe: Em tais horários, parava os busão e um policial contava o número de passageiros, dando superior ao permitido (o que não é difícil!), solicitava-se os documentos do motorista e do veículo. RESULTADO: Multa Geral!

As empresas coletivas começaram a chiar com todo o mundo, principalmente para os que tem rabo preso com elas, os quais foram financiados na campanha política para defenderem seus direitos (isso acontece? nãooo, claro que não). Resultado? O mesmo lá de cima, aumento de mais de 110% e vários avanços garantidos, tais como: Carga Horária definida, Risco de vida, transporte, Estatuto, Promoções... etc etc etc!!!

Fonte: Blog da Renata.

Nenhum comentário:

Postar um comentário